Muitos olham, poucos veem

Todos os santos vos saúdam, especialmente os da casa de César. Colossenses 4.22
Agripina e Claudio, afresco em Pompéia
Tive um instrutor, quando estudei no Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil no final dos anos 1960, que tinha um jargão interessante, no qual classificava os alunos durante o curso. Dizia ele que o aluno no primeiro ano não olha e não enxerga. No segundo ano olha, mas não enxerga. No terceiro ano olha e consegue enxergar. E que somente os do quarto ano enxergavam até sem olhar. Será que esta distinção servira também para nos classificar quando nos relacionamos com os textos da nossa queridíssima Bíblia Sagrada?

Meu amigo de longa data, o rev. Jorge Cruz, através do Facebook comentou rapidamente a postagem de ontem dizendo o seguinte: a coisa então tá feia prá nós. Se considerarmos que só na primeira pregação de Pedro se converteram 3 mil, podemos deduzir que, já no primeiro século, os 144 mil foram completados. Como dizia Drummond: “E AGORA, JOSÉ?”  Respondi o comentário dizendo que o Cristianismo tinha avançado tanto, que em menos de 30 anos já tinha feito adeptos fiéis até na família dos imperadores romanos. O grande erudito bíblico, Jorge Cruz, imediatamente devolveu-me o texto que continha na íntegra a citação que corroborava com a minha resposta. É o nosso versículo base de hoje.

Muito embora eu tenha conhecido este quase que inacreditável fato pelo relato histórico, onde consta que, por volta do ano 57, o Imperador Cláudio mandou matar seu irmão Germânico e desterrou Agripina, sua esposa, pelo fato de terem se convertido ao Cristianismo, confesso que nunca o relacionei ao citado texto de Colossenses. Será que isso vinha acontecendo comigo pela simples razão de não ter dado ao relato de Paulo a seriedade que lhe era devida? Na pior das hipóteses, estaria eu olhando, lendo, relendo e simplesmente não enxergando? Sou forçado a admitir que, segundo a classificação do instrutor do CETIQT, isso me colocaria de vez entre os alunos dos primeiros anos do curso.

Isso acontece frequentemente e muito mais do que imaginamos. Estamos sempre passando longe do essencial e atropelando de vez as verdades subliminares que a Bíblia guardou durante séculos para nos mostrar no desafio da caminhada da fé. Ficamos tão entretidos com as grandes declarações conhecidas, que não reparamos na grandeza que está oculta, como disse Jesus, aos olhos dos poderosos, cuja revelação estaria reservada apenas aos pequeninos. Por causa disso ficamos perdidos quando o ateísmo nos confronta com as recentes descobertas das Ciências que põem em cheque a nossa fé. Não conhecemos as respostas que a Bíblia tem a nos oferecer.

O profeta Oséias faz um alerta de crucial importância para nos prevenir contra esse erro que pode nos ser fatal: Os 4.6 - O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

Agradeço ao meu amigo Jorge Cruz por reviver o profeta Oséias aqui nesse blog. Agradeço a Deus porque a sua Palavra, pelo menos desta vez, não voltará vazia. Agradeço aos leitores a oportunidade de externar publicamente esse grande equívoco. 


E AGORA JOSÉ? 


O que mais fazer, senão me esforçar para ver se consigo passar de ano?

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates