Deus ilumina I

Moisés quebrando as tábuas, Rembrandt-1659
Moisés desceu do monte Sinai, tendo nas mãos as duas tábuas da lei. Descendo do monte, Moisés não sabia que a pele de seu rosto se tornara brilhante, durante a sua conversa com o Senhor. Êxodo 34.29

Moisés estava na montanha, falou com Deus e recebeu dele os Dez Mandamentos. Quando eu li o texto dentro do contexto fiz a seguinte pergunta: Por que Deus iluminou apenas o rosto de Moisés? Por que o seu rosto não se iluminou depois de Deus ter falado com ele na sarça ardente? Aquela também foi uma experiência em que a glória de Deus esteve próxima dele. Mas desta vez ele estava há 40 dias na montanha e Deus lhe deu as tábuas de pedra com os Dez Mandamentos. Por que somente neste exato momento o seu rosto se iluminou? Por que não antes? A Bíblia não diz que nenhum homem pode ver o rosto de Deus e sobreviver? Se Moisés não viu Deus de fato, e eu acredito assim, algum outro tipo de experiência naquela montanha fez com que seu rosto resplandecesse.

Os israelitas estavam dançando ao redor do bezerro de ouro. Eles não queriam ouvir a voz de Deus. Como Moisés poderia passar os Mandamentos para eles? Isso fica evidente quando Moisés com raiva quebra tábuas de pedra. Depois disso, Deus não passou para Moisés apenas a sua mensagem, mas também a sua glória, porque diante de tanta idolatria daquele povo até mesmo Moisés duvidou que aquelas pessoas pudessem ser restauradas. Agora o povo está pronto para ouvir, e o brilho no rosto de Moisés enfatiza esse momento.

A glória de Deus aí tem um efeito duplo: motiva Moisés a falar novamente com o povo e fortalece sua fé. É importante que se diga que é a glória de Deus que brilha através de Moisés. Moisés não é o portador da glória divina, apenas reflete no seu rosto a mensagem da luz de Deus contra as trevas da idolatria. Jesus disse a seus discípulos: Vós sois a luz do mundo. Os discípulos são formados à luz de Jesus, e por meio deles que Jesus deve brilhar na escuridão do mundo. A glória de Deus não se presta apenas para me iluminar pessoalmente, mas principalmente para eu passar a iluminar os outros. 

Caberiam então as várias perguntas a seguir: O que Moisés fez para que seu rosto resplandecesse? O que podemos fazer para que uma luz, através de nós, ilumine o mundo com a glória de Deus? Se olharmos o texto fica claro que Moisés não poderia realizar ações especiais. Isso foi simplesmente dado a ele. Ele não chegou a fazer qualquer esforço, aliás, ele nem percebeu que seu rosto resplandecia. Ele poderia até ter dito: Agora eu vou para a montanha e vou orar muito a Deus, para que, em seguida, ele acenda o meu rosto. Então, este povo obstinado vai passar a me ouvir

Moisés estava olhando para a montanha da presença de Deus e quis tão somente ouvir a voz de Deus. Ele estava disposto a ouvir o que Deus tinha para dizer. Ele não atentou para o efeito e para o impacto de um encontro com Deus, mas para ele foi a esse encontro, o que é até hoje um grande mal entendido na nossa fé. Eu vou ao encontro de Jesus para que ele me abençoe, me dê satisfação e sucesso. Se eu seguir certas regras, Deus vai me recompensar por isso. Mas essa não é a fé bíblica, isto é superstição! Moisés não foi à montanha para que Deus melhorasse a sua vida, mas foi porque ele queria estar perto de Deus. 

Por que eu tenho fé? Por que eu sou um cristão? É focado em Deus que eu quero alcançar algo diferente com a minha fé? Por que muitas vezes eu sigo certas tradições e convenções da igreja cristã? Será porque eu quero só fazer parte dela? Por que leio a Bíblia? Por que oro? Por que vou à igreja? Porque todo esse conteúdo e dever de um cristão, ou porque eu realmente quero falar com Deus? (continua)

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates