As três Marias

As três Marias, Stations of the Cross

As descrições da crucificação nos evangelhos parecem ser relatos de testemunhas oculares. Mas quem poderiam ser estas testemunhas? Mateus 26.56 diz que todos os discípulos fugiram quando Jesus foi preso. Então, não temos porque não pensar que eles ficaram longe da crucificação por medo, fato que Pedro corrobora integralmente quando negou Jesus por medo de ser preso. 

O Calvário ficava fora dos muros de Jerusalém, mas não muito distante. Tantos os perseguidores quanto os discípulos chegariam ao local com facilidade, mas quem de fato esteve lá?

Mateus relata que haviam várias testemunhas que incluíam soldados romanos, publicanos, uma turba de zombadores e os dois ladrões que iam ser também crucificados. No entanto, a única referência da presença de um seguidor de Jesus está em Mateus 27.55-56, que diz que algumas mulheres acompanhavam de longe, e cita os nomes Madalena, Maria, mãe de Tiago, e a mãe de dos filhos de Zebedeu. Não há qualquer nome de homem na lista.

O que Marcos nos conta no seu evangelho é muito semelhante a Mateus. Acredita-se, inclusive, que Mateus é uma cópia deste. Em Marcos 15.40-41 lemos que mulheres assistiram de longe e menciona especificamente "Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé".

Lucas, que também copiou o evangelho de Marcos, fala de seguidores de Jesus observando à distância, mas não arrisca citar um nome sequer.

Coube a João definir os nomes mais aceitos pela igreja em todos os tempos. Ele diz que haviam mulheres e um discípulo estava "perto da cruz", e que Jesus lhes falou da cruz. As mulheres são identificadas como a mãe de Jesus, Maria, Maria, mulher de Cléofas e Maria Madalena, mas fala também de um discípulos, que o chama de "o discípulo que Jesus amava". Um nome que só aparece no evangelho de João e que é identificado com o próprio evangelista.

Se relacionarmos todos os nomes citados na hora exata da crucificação teremos:
1. Maria Madalena (mencionada por Mateus, Marcos e João)
2. Maria, mãe de Tiago e de José (mencionada por Mateus e Marcos)
3. A mãe dos filhos de Zebedeu (mencionada por Mateus)
4. Salome (mencionada por Marcos)
5. Maria, mãe de Jesus (mencionada por João)
6. Maria, mulher de Cléofas (mencionada por João)
7. Uma irmã sem nome da mãe de Jesus (mencionado por João)
8. O Discípulo Amado sem nome (mencionado por João)

Como podemos averiguar as mulheres, invariavelmente, presentes em esmagadora maioria. Embora se especule muito sobre quem era o discípulo amado, os evangelhos continuam enfatizando a presença das mulheres, e principalmente das que se chamam Maria. Não obstante os evangelhos não serem unânimes em afirmar quem eram as tais Marias, deixam bem claro que foram apenas elas seguiram que Jesus de perto em todos os momentos do seu ministério.

Mais do que fazer uma simples exaltação a essas corajosas e obstinadas testemunhas, Jesus dá a elas a comissão de anunciar o evangelho aos restante dos discípulos. Assim como quem recebe uma notícia de segunda mão, nós, os homens, estamos ainda perdidos entre a nítida preferência que Jesus fez pelas mulheres no seu ministério, e a negação dessa absurda dessa comissão. É preciso perguntar aos líderes das igrejas que ainda não aceitam mulheres como pastoras e presbíteras: onde estavam os cabeças de família, os varões escolhidos e os mensageiros da paz? Ao lado de Jesus na hora do “vamos ver” é que não estavam. 

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates