Natal: O Advento

Eis que vem, Giacinto Calandrucci
E eis que estou convosco todos os dias
 até à consumação do século.
- Mateus 28:20 -

 Texto do rev. Paulo Schütz.
Semana passada me propus a refletir hoje com vocês sobre o Natal cristão. Costumam-se em geral considerar o significado, o espírito, o sentido... do Natal. Mas essas adjetivações do substantivo principal só servem para obscurecer o que ele realmente é, um evento, ou melhor, um advento. Para descrevê-lo, Mateus serve-se de uma citação do profeta Isaías: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). João usa palavras mais abstratas: No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus... E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.

Sinais testemunharam esse evento: uma manjedoura, pastores, anjos cantando, magos, uma estrela brilhando no céu. Mais de dois mil anos se passaram. Semana passada, encontramos manjedouras por todo o lado, pastores, magos, as estrelas se multiplicaram, agora artificiais, anjos e corais angélicos se reproduziram indefinidamente, a fim de evocar a atmosfera daquele natal em cada lar, em cada loja, em cada espaço público ou privado. Árvores, papais noéis, renas, trenós, anões vieram dar um reforço. Até cantores com vozes consideradas divinas foram contratados. Tudo isso somado a uma boa comida e muita bebida fabricou a sensação de que, por um dia, o divino se fez presente em nossas vidas.

Existe algo que diferencie estes dois acontecimentos separados por mais de dois séculos? Bem, estamos assistindo os sinais que testemunharam a presença do divino semana passada serem aos poucos transformados em sucata ou indo para o fundo de algum armário; os espaços que ocupavam passam a ser preparados para receber outros protagonistas. Tudo parece quarta-feira de cinzas.

E o Emanuel? E o verbo que se fez carne e habitou entre nós? Durante o tempo em que nos visitou e pode ser sentido, observado, conhecido na forma humana, protagonizou eloquentes testemunhos e evidências de seus poderosos ditos e feitos. Em certo momento, declarou: E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. Ele viera para ficar. Mas, onde ele está? O que está fazendo? Certamente, realizando aquilo a que se dedica desde sua concepção: Agiu com seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos. Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. Não vai ser difícil encontrá-lo, não são muitos os lugares em que isso acontece.


Referências bíblicas:
Mateus  1.23; 28.20; João 1.1, 14.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates