O que é LEITE?

Adrastea ordenhando, Jacob Jordaens
Numa civilização pastoril como a dos hebreus no deserto, o leite, dom da natureza não fabricado pelo homem, é um alimento duma importância vital. Ficou sempre sendo um dos alimentos usuais de Israel (Jz 5.25; Pv 27.27). Ter leite em abundância era um sinal de riqueza: Jó 29.5-6 - Quando o Todo-Poderoso ainda estava comigo, e os meus filhos, em redor de mim; eu lavava os pés em leite, e da rocha me corriam ribeiros de azeite. Pelo nexo com as promessas e pelo seu emprego figurado, a palavra leite assume um sentido de um rico simbolismo na Bíblia.

Ternura divina.
A mãe que aleita seu filho é um dos símbolos mais naturais para exprimir uma ternura e um devotamento sem limites. Não é de admirar que Israel haja usado essa imagem para descrever a infinita ternura e os carinhosos cuidados de Javé para com o seu povo, especialmente no contexto da saída do Egito e da marcha para a terra prometida (Nm 11.12). Por isso o salmista concita o povo a abandonar-se a Deus como a criança repousa no seio da sua mãe.
Imagem das bênçãos divinas e das promessas messiânicas.

A abundância de leite faz parte da descrição clássica das promessas. A terra em que Israel irá entrar é muitas vezes descrita no AT como o país em que jorra leite e mel (Ex 3.8; 13,5; Dt 6.3; 11,9; Jr 11.5; Ez 20.6 etc.): é com as riquezas da vida nômade que se descreve “a terra fértil e espaçosa” (Ex 3.8; cf. Dt 32.12ss), o mais belo de todos os países (Ez 20.6.15). Na bênção de Judá (Gn 49.8-12), que se abre numa perspectiva messiânica, a prosperidade extraordinária da terra de Judá é descrita pela abundância do vinho e do leite.

Nos profetas, esse quadro de prosperidade serve para descrever a terra ideal dos tempos futuros (Jl 4.18; Is 55.1; 60.16), é uma imagem da consolação e da salvação messiânicas; no Cântico dos Cânticos o leite simboliza as delícias do amor entre o Esposo e a esposa (Ct 4.11; 5.1). Em tempos de carestia este alimento do deserto irá de novo tornar-se o alimento de base do Emanuel e dos sobreviventes; mas a sua abundância será como que um lembrete das promessas (Is 7.15).

Se a prosperidade é um penhor das bênçãos divinas, a falta do leite e a desolação geral são um sinal do castigo e da maldição de Deus. Por causa dos crimes de Israel Oséias pede a Javé que lhe dê entranhas estéreis e seios ressequidos (Os 9.14). Na perspectiva do NT, o juízo escatológico será tão terrível que Jesus proclama bem-aventuradas as mulheres que não estiverem amamentando naqueles dias (Lc 23.29).

O leite dos filhos de Deus.
O Segundo Testamento fala normalmente do leite em sentido metafórico e designa com ele o ensinamento como alimento dos filhos de Deus. Para Paulo, que na criança vê antes de tudo a sua imaturidade, o leite dado aos coríntios ainda carnais vem a ser a primeira mensagem cristã por oposição ao alimento sólido da sabedoria reservada aos perfeitos (ICo 3.2; He 5.12ss). Segundo IPe 2.2, por outro lado, o fiel nascido para a nova vida deve continuar a desejar o leite da Palavra para crescer e chegar à sua salvação, pois ele permanece sempre uma criança a crescer e terá sempre necessidade do leite da Palavra de Deus. Essa Palavra é, no fundo, o próprio Cristo, como bem o mostraram diversos Santos Padres: Bebemos o Verbo, alimento de verdade. (Clemente Alexandrino). 

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates