O que é DISCÍPULO? I

Jesus e os doutores do templo, Heinrich Hofmann
Aquele que voluntariamente entra para a escola de um mestre partilhando as suas ideias é um discípulo. Essa palavra, que é quase ausente Primeiro Testamento, é empregada correntemente no judaísmo tardio, levando a seu termo uma tradição bíblica que pode ser encontrada igualmente no Segundo Testamento com o nome grego mathetes, mas com o sentido todo original que somente Jesus lhe dá.

No Primeiro Testamento
Discípulos dos profetas e dos sábios.
De tempos em tempos a Bíblia assinala que Eliseu se ligou a Elias, ou que um grupo de fervorosos discípulos rodeia Isaías, recebendo em depósito o seu testemunho e a sua revelação: Is 8.16 -Resguarda o testemunho, sela a lei no coração dos meus discípulos. Mais habitualmente, os sábios têm discípulos, a quem chamam seus filhos, aos quais inculcam os ensinamentos tradicionais: Pv 3.1-2 - Filho meu, não te esqueças dos meus ensinos, e o teu coração guarde os meus mandamentos; porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz. Mas ainda assim, nem profetas nem sábios ousariam através do seu ensinamento modificar a Palavra de Deus, pois, é somente nela, e não nas tradições ou no ensino do mestre a discípulo, que está baseada a Aliança.

Discípulos de Deus.
Uma vez que a Palavra divina é a fonte de toda sabedoria, torna-se preponderante não se prender a um mestre humano e sim tentar de todas as maneiras ser discípulo do próprio Deus. A Sabedoria divina personificada chama assim os homens a ouvi-la e a seguir as suas lições: Pv 8.32 - Agora, pois, filhos, ouvi-me, porque felizes serão os que guardarem os meus caminhos. Os oráculos escatológicos enfim anunciam que nos últimos tempos Deus irá fazer-se ele próprio o mestre dos corações: ninguém mais terá precisão de mestres termos, mas todos serão discípulos de Iahweh. Por isso, o próprio Servo de Iahweh está encarregado de ensinar as prescrições divinas: Is 42.1 - Eis aqui o meu servo, a quem sustenho; o meu escolhido, em quem a minha alma se compraz; pus sobre ele o meu Espírito, e ele promulgará o direito para os gentios. Deus, a cada manhã lhe abre os ouvidos e lhe dá uma língua de discípulo: Is 50.4 - O SENHOR Deus me deu língua de eruditos, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado. Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que eu ouça como os eruditos. Fiel a essa profecia, o salmista su­plicará sem cessar: Senhor, ensina-me!

Mestres e discípulos no judaísmo.
No retorno do exílio, tornando-se a Lei o objeto básico do ensinamento, os mestres que ficaram encarregados dessa instituição fundamental, por conta disso, passam a ser conhecidos como os doutores da lei. No entanto, a autoridade da Palavra de Deus que eles comentam passa, pouco a pouco, a se juntar à sua própria autoridade pessoal: Mt 23.2-3 - Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus. Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem, sobretudo quando transmitem a tradição que eles próprios receberam dos seus mestres. No tempo do Segundo Testamento, Paulo lembra que ele próprio foi discípulo de Gamaliel. O judaísmo pós-bíblico se organizará baseando-se nesse talmud (“ensinamento"). (continua)

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates