Dia da Igreja Congregacional

Igreja Fluminense nos anos 1930
A sua igreja tem um sistema de governo congregacional? Se os membros das igrejas locais fazem as suas decisões em vez de um bispo ou de um conselho de presbíteros de fora, então a sua forma de governo da igreja é congregacional. É uma das maneiras mais comuns que os protestantes governam suas igrejas em todo o mundo hoje. Mas quando foi que a Igreja Congregacional orientada pelo congregacionalismo efetivamente começou? Existem várias correntes de pensamento. Alguns escritores remontam às primeiras igrejas fundadas pelos apóstolos, pois esses plantavam igrejas por onde passavam e as deixavam por conta dos congregados locais, nomeando sempre um episcopus, ou bispo dirigente. No entanto, a maioria dos historiadores concebe este sistema como sendo resultante de uma maré de ideais democráticas surgidas entres os franceses do século XVI, das quais este sistema se alimentou e para o qual muito contribuiu.

Esses estudiosos costumavam apontar para o dia 19 de junho de 1567 como um dia de letra vermelha. Este foi o dia em que Richard Fitz e vários outros foram presos no Pavilhão do canalizador, em Londres. Para entender o porquê, precisamos nos lembrar das condições daquele dia. Muitos ingleses e mulheres estavam descontentes com a Igreja oficial da Inglaterra. De acordo com alguns, foi longe demais na reforma. De acordo com outros, não suficientemente longe. Parte desses últimos chamou para sai a tarefa de purificação da igreja. Eles foram chamados de puritanos. Outros queriam separaram-se inteiramente da Igreja da Inglaterra. Tornaram-se conhecidos como separatistas.

Cerca de mil quinhentos e cinquenta pequenas congregações secretas de separatistas surgiram como que do nada. Uma delas, a que era liderada por Richard Fitz e John Robinson. John mais tarde desempenhou um papel fundamental como líder dos Pais Peregrinos que vieram para a América realizar a incrível missão colonizar o Oeste dos Estados Unidos.

Mas seus movimentos são difíceis de traçar, porque os Separatistas realmente vieram à tona quando eles estabeleceram o que eles chamavam de "Privye" ou igreja particular, que não iria responder aos bispos ingleses, a Roma ou a qualquer outra autoridade religiosa. Em suma, seria governada pelo seu próprio pastor e por seus membros. Isso os colocou em rota de colisão direta com a rainha que era a chefe da Igreja da Inglaterra. Os puritanos e separatistas simplesmente abominavam a exuberância das cores, esplendor ritualista e a forma de adoração que esta Igreja praticava.

Richard Fitz e seus homens presos, um diácono e outros muitos Separatistas, no Salão do Canalizador passaram um bom tempo na prisão, acusados de praticarem atividades religiosas ilegais. Sabe-se que uma fiança, mais tarde, foi paga para que os separatistas de Fitz e fossem libertos e voltassem às suas comunidades religiosas.

Esta igreja chegou ao Brasil em 1855 através do missionário escocês Dr. Robert Kalley, que fundou a primeira Igreja Evangélica de sistema congregacionalista e de língua portuguesa no Brasil: A Igreja Fluminense, que fica na rua Camerino, no Centro do Rio de Janeiro.


Fonte: christianity.com  

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates