Crise à luz da Páscoa

Ele ressuscitou, Tomb Easter Wallpaper
Trabalhai, não pela comida que perece,
mas pela que permanece para a vida eterna.
João 6.27

Texto do reverendo Paulo Schütz extraído do blog http://plebemaldita.blogspot.com.br

É sempre temerário comparar fatos atuais com eventos bíblicos. Mas, paradoxalmente, a Revelação tem como propósito exatamente lançar luzes sobre o comportamento humano em todos os tempos. Sendo assim, temos de correr o risco. Afinal, que adianta se emocionar com as múltiplas encenações da Paixão sem aprender nada sobre a Vida?

O povo que recebeu a alcunha de plebe maldita percebeu que o Reino dos Céus estava próximo quando sentiu que suas necessidades básicas, cura e alimento, estavam sendo atendidas gratuitamente através dos milagres de Jesus. O evangelista João refere-se a esses feitos como sinais, do Reino. Algo semelhante vem acontecendo entre nós há pouco tempo, o que pode ser interpretado como a justiça divina alcançando os marginalizados.

Mas tais conquistas devem ser vistas, não como um bem em si, e sim como sinais de algo muito maior. Vai nesse sentido a admoestação do mestre aos que, alimentados no monte, atravessaram o lago no dia seguinte simplesmente atrás de mais comida: Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que permanece para a vida eterna.

Assim como na Semana Santa, tais sinais sempre ascendem a esperança dos pobres e causam grande alvoroço entre certas autoridades, só que o personagem principal não está mais ao alcance delas. Por isso, em situações semelhantes, sempre se encontra alguém, necessariamente, para pegar pra Cristo, como afirma a sabedoria popular, e entregar à execração pública, por evidente falta de motivos reais para crucificá-lo.

Cristo vive! Alegrai-vos!

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates