O que é PROTO-EVANGELHO? II

Serpente era o animal mais esperto, Lucile Butel
A mulher
A mulher, como em toda a narrativa, é a primeira mulher, a mesma que se deixou seduzir pela serpente. Sua descendência é todo o gênero humano (Gn 22:17; 26:24; 28:14). Está aqui em paralelismo com a “descendência” da serpente demoníaca e, portanto, deve certamente ser interpretada em sentido coletivo. Pela maldição de Javé estabelece-se entre os culpados, a serpente e a mulher, uma inimizade que há de se perpetuar na “descendência” de ambas.

A raça de serpentes, os poderes demoníacos, tentarão, como a serpente do paraíso, causar a perdição do homem, por sedução ou violência. O ódio mútuo levará a uma luta, em que ambos os adversários serão feridos, mas não com igual gravidade. 

No texto hebraico é usado duas vezes o mesmo verbo süf  que significa esmagar (Sl 139:11; Job 9,17): a serpente fere o homem no calcanhar: Gn 49:17 - Dã será serpente junto ao caminho, uma víbora junto à vereda, que morde os calcanhares do cavalo, de modo que caia o seu cavaleiro para trás, o que geralmente não é mortal; o homem fere a serpente na cabeça, portanto sairá vencedor. Essas palavras contêm a promessa de que o homem há de triunfar sobre os poderes demoníacos. Dão a entender que ele um dia voltará àquilo que perdeu pela astúcia da serpente; com direito, portanto, essas palavras são chamadas de “PROTO-EVANGELHO”.

Pelo Segundo Testamento sabemos que um determinado descendente da mulher: Gl 4:4 - Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da Lei, Cristo, venceu Satanás por sua obra salvífica durante a vida (Mt 12:28 e Lc 11:20; 10:17) e principalmente por sua morte que é o seu triunfo sobre "o príncipe deste mundo” (Jo 12:31; 16:11), por mais que tal morte, que foi obra do demônio (Lc 22:3; Jo 13:2, 27), pareça ser o triunfo do poder das trevas (Lc 22:53). Pois, morrendo na cruz, Cristo dá a seus fiéis a vida eterna (Jo 3:15 e I Jo 4:9 e Rm 5:8), tirada ao homem pela serpente (Rm 5:17; Jo 8:44). Assim Cristo “destruiu as obras do demônio” (I Jo 3:8).

A maioria padres antes do século VII, ao comentar Gn 3:15: Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este ferirá a sua cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar, não pensavam na mãe do salvador. Mas o paralelismo antitético Adão/Cristo (Rm 5:14-19 e I Co 15:21,45) sugeriu o paralelismo Eva/ Maria; assim a mulher de Gn 3:15 foi interpretada como figura de Maria.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates