Escancarar as janelas

Alarga o espaço da tua tenda; estenda... e firma bem as tuas estacas. Deus (Isaías 54.2)
Os loucos de Deus, alunos indianos de William Carey
Texto do rev. Jonas Rezende.

Colombo e Cabral descobriam, há quinhentos anos, o novo mundo. E importante lembrar que havia ainda muita coisa para ser feita na Europa desses navegadores. Quando hoje os astronautas, com os inventos mais sofisticados, beijam as estrelas, eu penso o mesmo: eles saem da Terra, que não resolveu até aqui tantos problemas e desafios.

Mas acho que deve ser mesmo assim: bandeirantes e pioneiros estão vivendo sempre muitos anos à frente do homem comum. E eu pergunto, à luz dessa verdade histórica, se não é o momento de buscarmos a união de todos os homens, qual seja o seu credo ou mesmo que não tenham credo algum. Sei que o ecumenismo ainda engatinha, mas acredito que precisamos ter coragem para sonhar com grandeza. Afinal, é o próprio Deus que nos incentiva: “Amplie o lugar da sua tenda”; abra bem os seus horizontes.

Quando o mundo se torna, como lembra MacLuhan, uma aldeia global, é constrangedor perceber que os homens se matam por etnias e nacionalidades. O teólogo Visser’t Hooft observa que o habitante de nosso mundo moderno “pode amar Mozart e Bach... reserva um lugar em sua vida para Shakespeare e outro para Dostoievski. Recebe inspiração de El Greco e de Rembrandt... pode cultivar interesses na arte etrusca, japonesa ou persa... voltar-se para os escritos dos filósofos chineses ou hindus”. Isto é, não há impedimentos para uma perspectiva universal da cultura humana. Por que, então, não “ampliar a nossa tenda”, a nossa mentalidade, visando a comunhão entre todos os homens? Por que não escancarar as janelas para o amor?

O texto, contudo, também nos adverte: “Firme bem as suas estacas.” Você sabe que a unidade dos homens não é incompatível com nossa cultura regional, com as convicções nacionais e pessoais, com nossa fé religiosa. Não há impedimento entre a visão abrangente e receptiva e o que podemos contribuir para ampliá-la ainda mais.

O cientista Joseph Needhan termina seu pronunciamento pela unidade, na Universidade de Oxford, citando um hino sufi que diz:

O! Deus, em todos os templos encontro os que Te buscam. Em todas as línguas que existem os povos Te louvam. Algumas vezes frequento o claustro cristão e outras, a mesquita, mas é a Ti que busco de templo em templo.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates