O que é AJOELHAR?

Magos diante de Jesus,  G. Gligorović
Dobrar o joelho perante alguém é expressar simbolicamente que se não é igual a ele, confessar sua inferioridade, assinalar sua submissão. Assim, à passagem de Amã, devem todos dobrar o joelho e se prostrar (Et 3,2). Esse gesto pode-se matizar de um colorido religioso, por exemplo, dobrar o joelho diante de Elias, homem de Deus (II Rs 1.13).

Os primeiros cristãos devem ter reconhecido nisso um verdadeiro gesto de adoração (Mt 8.2) na atitude do leproso que “dobra o joelho” (Mc 1.40) ou se “prostra com o rosto por terra” (Lc 5.12) e na paródia sacrílega na zombaria dos soldados (Mt 27.29). Esse gesto significa explicitamente uma adoração para os que não dobram o joelho diante de Baal (I Rs 19.18;  Rm 11.4), ou quando Javé quer que tal gesto se reserve só a ele (Is 45.23;  Mt 4.9). Enfim, o cristão sabe que ao nome de Jesus todo joelho deve dobrar-se (Fp 2.10), a fim de reconhecer que Jesus é o Senhor.

O ajoelhar-se na oração, a forma mais simples da prostração completa, caracteriza uma atitude de alma diferente daquela que se tem na posição sentada ou de pé. A oração que então se faz não tem nada de colóquio, de exortação ou de bênção: é um simples implorar, por vezes mudo, uma súplica profunda.

Quatro casos de uma tal oração, oficial ou privada, são referidos no Primeiro Testamento:
No final da Dedicação do Templo, Salomão se volta para a assembleia que está de pé, abençoa-a e lhe dirige um pequeno discurso (II Rs 8.14-21); depois ele se volta para o altar, e, durante sua longa oração (8,22-23), fica ajoelhado, com as mãos estendidas para o céu (8.54); enfim ele se ergue, mantém-se de pé e abençoa o povo exortando-o (8.55-61).
Elias, depois de sua vitória sobre os sacerdotes de Baal, previu o fim da seca com que havia sido punida a apostasia de Israel. Subiu ao cume do monte Carmelo, curvou-se ao chão e pôs seu rosto entre seus joelhos (II Rs 19.42); e a chuva caiu.
Vários séculos depois, diante da notícia dos casamentos contraídos pelos judeus com estrangeiras, Esdras fica sentado, abatido até a oblação da tarde: então, saí de minha prostração, caí de joelhos, estendendo as mãos para o céu, e eu disse... (Ed 9.4) uma oração à qual se junta o povo em lágrimas (10.1).
Enfim, Daniel, sozinho no seu quarto de cima, três vezes por dia punha-se de joelhos, orando e confessando a Deus: assim é que ele havia sempre feito” (Dn 6.11).

Não vemos o próprio Jesus ajoelhado senão para a oração da agonia (Lc 22.41), atirado ao chão (Mc 14.35), e com o rosto contra a terra (Mt 26.39). Mas é do gosto de Lucas assinalar a posição genuflexa, em circunstâncias solenes: Estevão, no momento de perdoar a seus carrascos (At 7.60), Pedro antes de ressuscitar Tabita (9.40), Paulo depois de seu longo discurso de despedida aos anciãos de Éfeso (Ef 20.26), e todos os cristãos em coro na praia no momento da sua despedida (Ef 21.5).

Ajoelhar-se é uma postura normal na oração para exprimir a suplicação na adoração: Por esse motivo, eu me ajoelho diante do Pai, de quem todas as famílias no céu e na terra recebem o seu verdadeiro nome. (Ef 3.14-15).

Fonte: Vocabulário de Teologia Bíblica. Vozes. 1984.


0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates