Você quer o bem? Então trabalhe por ele.

Quem é o homem que ama a vida e quer longevidade para ver o bem? Refreia a língua do mal e os lábios de falarem dolosamente. Aparta-te do mal e pratica o que é bom; procura a paz e empenha-te por alcançá-laLeia Salmos 34.
A grande misericórdia de Cristo, São Macário
Texto do rev. Jonas Rezende
Davi faz, neste salmo, a pergunta que destaco como título da presente meditação. E ele mesmo a responde, como se fosse um manual prático de ética. Quem ama a vida e quer ver o bem tem de descruzar os braços e viver com espírito de serviço. E o salmista justifica sua resposta: os olhos do Senhor repousam sobre os justos.

Acredito que nossa sociedade atravessa frequentes crises exatamente porque não tem uma verticalidade ética. Conhecemos o progresso, mas todos os avanços nem sempre têm um rosto ético, uma preocupação com o mundo, com o outro e com o grande Outro, que chamamos Deus.

Há uma contínua crise de relação, que descaracteriza a nossa própria destinação como seres humanos. Relacionamo-nos com a terra para explorá-la e exauri-la. E aí estão a destruição da camada de ozônio, a chuva ácida, o processo de desertificação, o extermínio irreversível de espécies vegetais e animais todos os dias, a poluição dos rios e dos mares, a poluição em todas as suas trágicas formas. O apóstolo Paulo, em tempos bem mais pacíficos, já dizia que a Natureza geme esperando a redenção... Por outro lado, Deus não passa, para boa parte das pessoas, de um substantivo abstrato. E do nosso próximo só queremos retirar lucro ou prazer. Para o filósofo Martin Buber, reduzimos o outro à posição de objeto, coisa, um isso qualquer.

Mas somos também assaltados por uma grave crise de significado. Começamos o século XXI certos de que não aceitamos os velhos valores estabelecidos. Até aí, tudo bem. O trágico, porém, é que não sabemos o que vamos colocar no lugar deles. E muitas vezes o ser humano me parece um satélite vivo perdido no espaço sideral. Os tóxicos ganham a juventude com facilidade. A velocidade utilizada como fuga mata mais do que o câncer. Profissões desaparecem e formam-se verdadeiras legiões de desempregados porque não sabem viver em nosso admirável mundo novo...

Mas, veja bem. Assim como encontrar um eixo certo ajuda-nos a alinhar as raias de uma roda de bicicleta, assim também me parece que, enquanto não resolvermos o eixo de tudo em Deus, os desacertos continuarão.

O salmista, há tantos anos, a tantos milênios, tem consciência disso - o que deixa claro em vários poemas que compõem o Saltério. Aqui, o rei e poeta parte de uma experiência pessoal que bem pode ser socializada: busquei o Senhor e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores. Contemplem-no e serão iluminados e seus rostos jamais sofrerão vexame. Clamou esse aflito e o Senhor o ouviu e o livrou de todas as suas tribulações. O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra. Oh! provem e vejam que o Senhor é bom; bem-aventurado é o homem que nele se refugia... Os leõezinhos passam fome, mas aos que buscam ao Se¬nhor, bem nenhum lhes faltará... O Senhor resgata a alma de seus servos, e dos que nele confiam nenhum será condenado.

A tomada de posição é corajosa e a generosidade divina excede o nosso entendimento.

Prove e veja, como pede Davi.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates