Felizes os puros de coração porque verão a Deus

Bem aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. Mt 5,8
Leia Mt 5.1-12 e Lc 6.20-28

Jesus e as crianças, ícone medieval
A vida é cheia de surpresas porque Deus é cheio de surpresas. Suas manifestações são imprevisíveis e suas respostas nunca são as que imaginamos. Tercomunhão com ele é estar aberto e pronto para receber todas essas surpresas, porque as suas bênçãos estão para muito além de tudo que antecipamos ou concebemos ser exequível. É justamente quando julgamos ter chegado ao limiar crítico, quando achamos que já fizemos de tudo o que há de errado, quando sentimos que já praticamos todas as tolices, quando estamos encostados contra a parede pela nossa insuficiência humana. Justamente quando estamos deste jeito Deus entra em cena. E aí está o grande milagre, quando descobrimos a ação de Deus nas coisas mais simples e por trás das pessoas mais improváveis da vida. É isso que torna a nossa vida cheia de coisas e pessoas inesperadas. 

Cada desafio novo, cada oportunidade existente, até cada problema que temos, tornam-se nas mãos de Deus a ocasião propícia para enxergarmos algo novo. Essa é a promessa que Jesus faz besta bem aventurança. Embora seja uma promessa, é uma promessa fundamentada em um requisito indispensável. São somente os puros de coração que verão Deus nestas maravilhas.

Existe uma relação entre como Deus está trabalhando em nossa vida e o que está dentro do nosso coração. Entre o que está dentro do nosso coração e como Deus está agindo nesse nosso mundo. Talvez seja por isso que Jesus tenha dito que a fonte da água que jorra do nosso coração está poluída. Não podemos ver mais de Deus justamente porque os nossos corações não estão puros, e que implicações tem isso? A palavra coração carece de definição. Jesus usou-a para descrever as dimensões interiores da personalidade, do intelecto, dos valores e da vontade. É do coração que vem as razões pelas quais fazemos certas coisas e não fazemos outras. Por isso Jesus deu uma importância enorme à condição íntima do nosso coração. Para ele, são estas condições e não as circunstâncias da vida a base dos nossos problemas. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vem de dentro e contaminam o homem (Mc 7.21ss). 

Como a pessoa pensa, assim ela é em suas decisões. A vida de uma pessoa jamais mudará até que o seu coração também mude. Tudo o que acontece a nós, tudo que permitimos que aconteça a nós e tudo o que fazemos acontecer em nós tornam-se problemas pelo que está dentro de nós. Podemos culpar as pessoas perto de nós, culpar a natureza, culpar o governo, culpar até Deus, mas tudo isso é resultado da índole do nosso coração. A nossa vida é o espelho do que está dentro de nós. A maioria das nossas ansiedades não é fruto do que a vida tem feito a nós, mas do que temos feito da nossa vida.

O salmista no salmo 19 orou assim: As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor. Ele sabia bem que as suas meditações não eram agradáveis porque o seu coração não era puro. Mas o que é um coração puro? Vejamos primeiro o que é ser puro na Bíblia. Pureza na Bíblia tem vários sentidos, como por exemplo, aquilo que foi lavado e limpo. O nosso coração fica limpo quando é lavado das memórias, dos fracassos e da culpa do passado. Então, primeiro passo é confessar a Deus como nós somos, o que temos feito e aceitar o perdão oferecido. Outro significado de pureza é separação das impurezas. O coração puro é aquele que as motivações da vida tem sido colocadas em ordem de pureza, das motivações mais sublimes às mais egoístas. É a pureza e a simplicidade daquilo que não foi adulterado. Outro significado de coração puro é aquele coração que tem firmeza de propósitos. O apóstolo Tiago descreveu bem o que é isso. Pois quem duvida é como as ondas do mar, que o vento leva de um lado para o outro. Quem é assim não pense que vai receber alguma coisa do Senhor, pois não tem firmeza e nunca sabe o que deve fazer (Tg 1.6ss). Deus não é para ser encontrado nas experiências místicas nem nos ânimos emocionais. Não somos mais espirituais quando fazemos barulho, mas quando temos ação criativa segundo a sua vontade. Nós o vemos quando estamos mancomunados com ele no seu plano de salvação.

Felizes os que tem coração puro, porque verão a Deus. 

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates