A convivência à luz do salmo 133

Cristo de Rouault e os apóstolos
Texto gentilmente cedido pelo revmo. bispo Josué Adam Lazier.

O salmo 133 abre uma conversa muito importante sobre a convivência. Na verdade ele convida o povo a “sentar junto” para conversar, trocar experiências e tratar das questões da vida. O autor deste salmo destaca que o ato de sentar junto é uma bênção de Deus para seu povo. Ele se faz presente quando isto acontece.

O salmo inicia com a expressão OH! Quando esta expressão aparece nos textos sagrados é prenúncio de algo muito importante que vai ser dito na sequência. Neste caso, o destaque está no verbo habitar ou sentar junto.

O salmo nos diz para “sentarmos juntos”. Esta é uma boa tradução para o versículo 1, ou seja, habitar ou sentar-se junto (Bíblia de Jerusalém). Na verdade, esta expressão é o tema central do salmo. Sentar junto é viver e conviver. Indica o diálogo, a troca de informações e de experiências. Assinala o companheirismo e o apoio mútuo entre as pessoas que se sentam juntas.

No tempo dos salmos isto acontecia em diversos ambientes:
1. No ambiente familiar - sentar à mesa para a refeição era algo extremamente importante para a família e a nação. No momento da refeição a família conversava, trocava idéias, etc. Era um momento sagrado.

2. No ambiente do povo - por ocasião das festas e das cerimônias, tais como casamento, nascimento, bodas, aniversário e outras datas comemorativas e que mobilizavam as pessoas para estarem juntas. Nestas ocasiões os festejos marcavam a vida das pessoas.

3. No ambiente de uma assembleia do povo – nestes momentos em que o povo se reunia para discutir as questões da vida e para decidir que rumo tomar. Nestas ocasiões discutiam-se os problemas comuns e buscava-se a orientação de Deus para os mesmos.

4. No ambiente do culto. Para falar da bênção do culto e da celebração cúltica o salmista usa duas parábolas: o óleo que penetra na barba de Arão que, simbolicamente, indica força, saúde, paz e alegria e o orvalho que cai sobre o monte de Sião, que indica revitalização, renovação e, portanto, a bênção de Deus.

A convivência que o salmo propõe indica que o povo pode se fortalecer para enfrentar as lutas da vida. O sentar junto é como uma arma que não machuca e que não agride, mas que promove a tolerância, a fraternidade e, desta forma, derruba os muros e vence os obstáculos. Nas palavras do salmista, nada poderia vencer o povo se houvesse esta união.

A convivência deste ponto de vista é uma benção de Deus. O “sentar junto” era fundamental para a existência e sobrevivência do povo. Este convite é dirigido a nós hoje, seja para a convivência com nossa família ou com nossos colegas de trabalho e, ao sentarmos juntos, contaremos com a bênção de Deus. A bênção de Deus é a “vida para sempre” (Sl 133.3).

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates