Carta de recomendação

Paulo em Corinto, autor não identificado
Quando dizemos isso, será que estamos começando a nos elogiar a nós mesmos? Por acaso, como acontece com alguns, nós precisamos entregar cartas de recomendação para vocês ou pedi-las a vocês? Vocês mesmos são a nossa carta, escrita no nosso coração, para ser conhecida e lida por todos. Sim, é claro que vocês são uma carta escrita pelo próprio Cristo e entregue por nós. Ela não foi escrita com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo; ela não está gravada em placas de pedra, mas em corações humanos. II Coríntios 3.2-3.

 Abordando ainda um outro aspecto da mensagem da ex-paroquiana endereçada ao seu antigo pastor citada na postagem de ontem, gostaria de evidenciar a incoerência nela contida. A dama faz uma crítica a um pastor, que já foi seu pastor, de quem conheceu bem de perto a linha de conduta e o teor da mensagem, reguardando aqueles estes líderes religiosos que, através de onerosa promoção pessoal na mídia, fazem de si mesmos, e que é tida como suspeita por vários segmentos da sociedade.

Há um jargão oriundo da antiga Roma, que é muito usado em campanhas publicitárias, que diz: à mulher de Cesar não basta ser honesta, tem que parecer honesta. Um jargão que infelizmente não serve de carapuça aos referidos líderes, pois qualquer mínima investigação no patrimônio vai comprovar a mal versação do dinheiro arrecadado nas suas igrejas. Isso sem falar da ostentação com que se apresentam, dos carros e aviões que os transportam ou das mansões em que residem, quando conhecemos as suas raízes humildes, o seu fraco e dispensável ministério nas igrejas de onde se originaram e as suas ligações líderes de movimentos religiosos estrangeiros que estão sob a mira dos ficais fazendários dos seus países.

Fica aqui ilustrada íntegra e fielmente a interpelação de Paulo dirigida à igreja de Corinto, quando este, à distância, tentava corrigir o erro daquela igreja, quando esta estava se deixar levar pela propaganda enganosa de pastores que se apresentavam com cartas de referência sem qualquer respaldo. Paulo fala: Será que eu ainda preciso me apresentar a vocês? Vocês não me conhecem? Eu não preciso de carta de recomendação? Se eu precisar convoco vocês. Vocês são a minha carta de apresentação vocês mesmos. Uma comparação, mesmo superficial, vai dizer quem tem a verdadeira mensagem do evangelho: eu ou eles?

É impressionante como a memória do povo é curta. Não somente do povo da igreja, mas do povo brasileiro em geral. Tem gente hoje em dia fazendo manifestação pela volta da ditadura. Atribuo esse mal ao pouco conhecimento que a igreja tem do seu passado, assim como do povo brasileiro da sua história. Falo da história recente das igrejas tradicionais. Tanto os membros atuais como muitos dos seus pastores se esqueceram completamente de que quem construiu aquele belo patrimônio que eles herdaram gratuitamente, foram homens e mulheres que nunca se vangloriaram das suas atitudes na igreja, que nunca se apresentaram com unções especiais, e que também nunca se colocaram sob os holofotes da fama.

Querem marchar para Jesus, que marchem. Mas levem como bandeira a vocês mesmos, e se apresentem como carta de recomendação dos verdadeiros heróis da fé da sua igreja. Aqueles não que entraram no evangelho para ganhar e receber, e sim para perder e para se doar. Sigam mais de perto o seu exemplo de fé e de prática. Vamos ouvi-los antes de reverenciar qualquer um que se apresenta como líder, pois esses vocês conhecem. Foram esses os mensageiros de Deus que escreveram os fundamentos do evangelho em nossos corações, e eles não merecem ficar à margem de gente que caiu de paraquedas não se sabe do onde.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates