Conceitos pobres

Cristo e a adúltera, Pieter Bruegel
Não nos julguemos mais uns aos outros. Paulo de Tarso (Romanos 14.13)

Texto do rev. Jonas Rezende.

À semelhança de Jesus, o apóstolo Paulo também adverte contra o julgamento impiedoso. E não apenas porque as aparências enganam, mas por causa da falibilidade dos nossos próprios conceitos.

Existem, na Bíblia, conceitos objetivos e universais do tipo: Façam o que desejam receber. Mas, em geral, os conceitos humanos são subjetivos e relativos; mudam de lugar para lugar, de época para época, e até de pessoa para pessoa. Conceitos de amor, beleza, pudor são, como você sabe, sujeitos a contínuas transformações. Por isso, eu pergunto: como, então, vamos julgar os outros em nome de nossas “verdades”?

John Steinbeck, em seu livro As Vinhas da Ira, vencedor do prêmio Pulitzer, nos fala da migração que se deu em certa área dos Estados Unidos, num movimento de busca por vantagens e vida melhor. São muitos, então, os que partem. Chega um momento em que se cruzam pela estrada quem ainda está deixando o lugar com os que voltam desiludidos, e outros que só desejam completar a mudança para partirem de novo. Há diálogos curiosos. Enquanto uns estão cheios de esperança com a nova terra, tantos apenas experimentam amargura e decepção. Quem estaria com a razão? Uma personagem responde: Todos estão certos; cada um fala do que viu e sentiu.

E justamente porque existe esta pluralidade de pontos de vista que o julgamento se toma perigoso. Nossos conceitos são pobres e falhos; ninguém é dono da verdade.

Martin Buber nos mostra, no livro Eu-Tu, que o outro deve ser exatamente um tu para nós. E considerar o próximo como um tu é respeitá-lo como queremos ser respeitados. Vê-lo como pessoa e não como coisa, objeto, do qual queremos retirar tão-somente lucro ou prazer.

Não é fácil respeitar o outro e livrá-lo do nosso julgamento leviano. É por este motivo que o apóstolo Paulo, segundo me parece, se nivela aos destinatários de sua carta, neste pedido sem imposição: Não nos julguemos mais uns aos outros.

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates