Brilhe a vossa luz

Prostitutas por Sandi Hester
Pois João Batista veio para mostrar a vocês o caminho certo, e vocês não creram nele; mas os cobradores de impostos e as prostitutas creram. Porém, mesmo tendo visto isso, vocês não se arrependeram e não creram nele. Mateus 21.32

Um dos fatores decisivos para que Jesus proferisse palavras tão duras contra os não obedientes aos desígnios de Deus, foi a influência que a multidão exerceu sobre muitos dos discípulos que estavam ali presentes. Jesus havia entrado dias antes em Jerusalém e fora saudado por um número considerável de seguidores potenciais. A popularidade que Jesus recusara por diversas vezes na interior do país voltava para ele qualitativa e quantitativamente maior, só que agora no centro do poder. Mas Jesus sabia que estava diante da mesma multidão que iria vociferar exigindo a sua crucificação. Somente este fato já seria suficiente para precaver todas as gerações de cristãos quanto o perigo da popularidade.
A busca da projeção popular que tem invadido as igrejas históricas nesses últimos anos tem descaracterizado totalmente essas igrejas. Uma igreja que não tem uma dúzia de milagres para contar ao término de uma semana, não encontra mais razão de ser dentre as demais. Estão, dessa forma, negando o seu chamado para um ministério incansável, individual e sem fim e trocando-o por outro de atuações pontuais e imediatas. Esta é a igreja que mais prontamente responde ao desafio do evangelho, mas também a primeira a se desviar dele.
Por outro lado existem aqueles que negam textualmente a forma do seu chamado, mas que acabam cumprindo-o de forma literal e inquestionável, mesmo que não tenha a consciência disso. Segundo Rüdiger Safranski, nunca houve um cristão como Nietzshe. E não são poucos os teólogos que afirmam este “absurdo”.
Para os caminhos traçados por Deus não existem paralelos. Não se trata de predestinação ou doutrina semelhante. Trata-se sim de que os planos de Deus não podem ser frustrados, por mais que a igreja ou qualquer um tenha se empenhado em contrariá-los, esses planos continuam seguindo o seu curso.  Contava-me o amigo Cefas Augusto que para uma cidade do interior, que havia sido colonizada por protestantes, enviaram um padre católico que decisivamente desconhecia fronteiras. Sua atuação como portador da boa notícia do evangelho, assim como a sua atuação concreta em favor dos necessitados, estendia-se para muito além dos membros de sua paróquia. Por diversas vezes fora flagrado atendendo carentes que frequentavam a denominação protestante que era predominante na cidade. Não demorou para que o colegiado dos notáveis desta igreja exigisse que o seu pastor enquadrasse o padre nos seus limites e aos seus fiéis. Para que o pastor estabelecesse a circunscrição das atividades do padre à sua paróquia. Proibi-lo? Disse o pastor. Eu queria ser igual a ele. (anterior)

Leitura: Mateus 21.28-31

0 comentários. Faça o seu:

 
Copyright 2012 Amós Boiadeiro. Powered by Blogger
Blogger by Blogger Templates and Images by Wpthemescreator
Personal Blogger Templates